25 de dezembro de 2020


Se você nos acompanha por aqui há mais tempo, sabe que ano passado eu li 7 livros! Na época achei um número super simplório e por isso dobrei a meta pra esse ano: 14 livros. Agora, enquanto leio o meu 14º e não sei se vou conseguir concluir até dia 31, penso que isso não tem nada a ver com quantidade. Tem a ver com qualidade da leitura, e sinceramente… melhor ler 1, 2 livros, do que não ler nenhum! O que me ajudou muito, foi baixar o app da Tag Livros, que se chama Cabeceira. Eles lançaram o desafio dos usuários lerem no mínimo 12 livros esse ano, o que contabilizaria 1 livro por mês, e no app tem várias coisas bacanas pra preencher, que animam quem precisa de um estímulo a mais. Além disso, também conseguem estimar em quanto tempo você concluirá a leitura… enfim! É super bacana e seguirei usando ele em 2021! Aliás, em 2021 eu pretendo ler… não sei! Sem metas numéricas dessa vez. Quero me organizar, e priorizar mais a leitura, independente do número. Agora… vamos aos livros lidos!

Cem Verões – Beatriz Williams
Sinopse Via Skoob

Ambientando na elegante Seaview, em Rhode Island, destino de veraneio favorito dos abastados da costa leste americana, na década de 1930, Cem verões acompanha a conturbada história de dois jovens casais de namorados que se reencontram numa temporada de verão sete anos depois de um afastamento brusco. Com uma bela reconstituição histórica que capta com perfeição a idílica atmosfera do verão pós-crise de 1929, o romance conta uma delicada história sobre amizade, amor, traição e tradições familiares em que feridas mal cicatrizadas vão aos poucos revelando antigos segredos capazes de alterar os rumos do presente.

O que eu achei: Eu adquiri esse livro em uma troca no Skoob e mal sabia a história a dele. Dá pra dizer que comecei o ano com pé direito, pois ele é absolutamente incrível. Foi o meu favorito do ano todo. História linda, envolvente, chorei no final… acho que t o d o mundo deveria ler!

Um Presente da Tiffany – Melissa Hill
Sinopse Via Skoob

Véspera de Natal na Quinta Avenida: dois homens estão comprando presentes para as mulheres que amam. Gary quer dar para a namorada, Rachel, uma pulseira de berloques. Em parte, como agradecimento por ela ter pagado a viagem a Nova York durante as festas de fim de ano, mas principalmente porque ele deixou, como sempre, tudo para a última hora. Enquanto isso, Ethan está procurando algo mais especial — um anel de noivado para Vanessa, a mulher que conseguiu levar felicidade à sua vida e à de sua filha depois da morte da primeira esposa, que ele amava tanto. A vida desses dois casais acaba se cruzando por acidente. Quando as sacolas de compras dos dois homens se misturam sem que ninguém perceba, Rachel ganha o anel de noivado que seria de Vanessa, e encontrar a joia para entregá-la à sua legítima dona revela-se uma tarefa mais complicada do que Ethan imaginava.

O que eu achei: Precisei me esforçar MUITO pra conseguir concluir a leitura desse livro. Não sei se é porque o livro que li anteriormente foi tão bom, que acabou me deixando mais criteriosa, mas achei a história boba, e cansativa. O final até que é fofinho, mas não indicaria.

A Boa Filha – Karin Slaughter
Sinopse via Skoob

Quando eram adolescentes, a vida tranquila de Charlotte e Samantha Quinn foi destruída por um terrível ataque em sua casa. Sua mãe foi assassinada. Seu pai um famoso advogado de defesa de Pikeville, Geórgia ficou arrasado. E a família foi dividida por anos, para além de qualquer conserto, consumida pelos segredos daquela noite terrível. Vinte e oito anos depois, Charlie seguiu os passos de Rusty, seu pai, e se tornou advogada mas está determinada a ser diferente dele.

O que eu achei: Li esse livro por indicação da Lola, já que íamos gravar um episódio do RainhasPod, nosso podcast sobre coisas com tema de suspense, ou melhor, coisas de medo. É um livro tenso, que dá um desconforto, mas que não achei tudo aquilo, esperava beeem mais! Me incomodou um pouco o excesso de detalhes não relevantes pra história.

Amor e Gelato – Jenna Evans Welch
Sinopse via Skoob

Lina foi passar o verão na Toscana para cumprir o desejo da mãe – conhecer o seu pai, que desapareceu à 16 anos. Mas a descoberta do diário da vida da sua mãe em Itália vai mudar tudo. Vai conhecer um mundo mágico de amores proibidos e um segredo que vai transformar tudo o que ela julgava saber sobre a sua mãe, o seu pai, e até ela própria.

O que eu achei: Quando comecei a ler esse livro, pensei que se tratava de um romance. Não estava errada, mas é um romance adolescente. Felizmente resolvi seguir com a leitura e não me arrependo! É foooofo demais, e dá pra sentir todo o clima italiano. Adorei!

O Segredo de Emma Corrigan – Sophie Kinsella
Sinopse via Skoob

Emma é uma inglesa perto dos 30 anos, mas longe de uma definição na vida. Na memória ela guarda situações ultraconfidenciais: como perdeu a virgindade enquanto os pais assistiam Ben-Hur na sala de TV, o que pensa sobre o namorado, as peças que prega nos colegas de escritório, seu peso real. Funcionária Júnior da Panther Corporation, uma empresa de produtos energéticos e esportivos com filiais por toda Grã-Bretanha, Emma vai a Glascow participar da reunião de marketing sobre um novo refrigerante, a Panther Cola. O que parecia uma grande oportunidade profissional se transforma num pesadelo. Como se não bastasse ter derramado a bebida num superior, seu vôo de volta para casa quase cai. Em momentos de tensão as pessoas fazem as coisas mais estranhas. E Emma Corrigan não é exceção. Acreditando estar a um passo de uma morte trágica, ela conta todos os seus pequenos pecados para o passageiro ao lado. Afinal, qual a probabilidade de vê-lo de novo? Ainda mais com vida? Mas o destino decide brincar com a protagonista: o avião pousa em segurança e o distinto cavalheiro nada mais é que o fundador e presidente da empresa onde trabalha. E além dos segredos pessoais, Emma abriu o verbo sobre todos os colegas da Panther e suas estratégias para enrolar no serviço. Para recuperar o respeito profissional – e voltar às boas com o pessoal do escritório – Emma se mete nas situações mais inusitadas, quase novelísticas. Mas com as quais todas as mulheres acabam se identificando.

O que eu achei: Sou muito suspeita pra falar de qualquer livro da Sophie Kinsella, afinal sou MUITO fã da autora. Aqui, ela não decepciona. É uma história em que você dá gargalhadas, mas não é boba. É apenas uma comédia romântica inteligente, bem escrita, e com uma protagonista maravilhosa. Perto de concluir a leitura, descobri que tinha uma adaptação pro cinema, aliás, tem na Amazon, mas assim… não recomendo mesmo! Na minha opinião, muito ruim. Fique só com o livro.

Tem Alguém Aí? – Marian Keyes
Sinopse via Skoob

Anna Walsh é um desastre ambulante. Ferida fisicamente e emocionalmente destruída, ela passa os dias deitada no sofá da casa de seus pais em Dublin com uma ideia fixa na cabeça: voltar para Nova York. Nova York é onde estão seus melhores amigos, é onde fica o Melhor Emprego do Mundo, que lhe dá acesso a uma quantidade estonteante de produtos de beleza, mas também, e acima de tudo, é a cidade que representa Aidan, seu marido.

O que eu achei: Uma bela decepção. Primeiro, que eu não fazia ideia de que esse livro fazia parte da coleção Irmãs Walsh, é o quarto. Ele é tão detalhado, que não te deixa perdida, você fica totalmente contextualizada com as histórias anteriores, mas acaba recebendo spoilers. O que pra mim, tudo bem, porque não tenho intenção de ler os anteriores e nem os posteriores. Não gostei da história, pensei que seria um pouquinho engraçada, mas é só triste. Muito triste. E são 600 páginas!

Teto para Dois – Beth O’Leary
Sinopse via Skoob

Leon está enrolado com questões financeiras e tem uma ideia pouco convencional para arranjar dinheiro rápido: sublocar seu apartamento, onde fica apenas no período da manhã e da tarde nos dias úteis, já que passa os finais de semana com a namorada e trabalha como enfermeiro no turno da noite. Só que tem um detalhe importante: o lugar tem apenas uma cama. Sem nunca terem se encontrado pessoalmente, Leon e Tiffy fecham um contrato de seis meses e passam a resolver as trivialidades do dia a dia por Post-its espalhados pela casa. Mas será que essa solução aparentemente perfeita resiste a um ex-namorado obsessivo, uma namorada ciumenta, um irmão encrencado, dois empregos exigentes e alguns amigos superprotetores?

O que eu achei: Incrível. Esse livro é fofo, divertido, aborda questões sérias e pertinentes, mas de uma forma acessível. Amei demais. Além disso, fiquei surpresa, pois toda vez que menciono ele nos stories, alguém vem e comenta: “aiii amei!”. Ou seja, não tem como não se encantar.

Damas de Honra – Jane Costello
Sinopse via Skoob

Quando Evie Hart aceita ser dama de honra de sua melhor amiga, ela percebe que isso é o mais perto que conseguirá chegar do altar. Até hoje, aos 27 anos, Evie nunca viveu um grande amor. E, por ironia do destino, todos a seu redor, inclusive sua própria mãe, estão com os dias de solteiro contados. Ela treme só de pensar nos inúmeros casamentos que tem pela frente! Mas sua fobia de relacionamentos pode ter cura. Um convidado especial, que está sempre presente nas cerimônias, é capaz de fazer com que ela queira ser um pouco mais do que dama de honra.

O que eu achei: Aqui acho que a culpa nem foi do livro em si, mas da expectativa que criei em cima dele. A história é legal, sem muita enrolação, mas fraquinho. Me convenceu pouco. De qualquer forma, gostei da escrita e fiquei com vontade de ler os outros da mesma autora.

As Violetas de Março – Sarah Jio
Sinopse via Skoob

Emily Taylor é uma mulher jovem e escritora de sucesso, mas não gosta muito de seu próprio livro. Também tem um casamento que parece ideal, no entanto ele acabará em divórcio. Sentindo que sua vida perdeu o propósito, Emily decide fazer as malas e passar um tempo em Bainbridge — a ilha onde morou quando menina — para tentar se reorganizar. Enquanto busca esquecer o ex marido e, ao mesmo tempo, arrumar material para um novo — e mais verdadeiro — livro, um antigo colega de escola e o namorado proibido da adolescência tornam-se seus companheiros frequentes. Entretanto, o melhor parceiro de Emily será um diário da década de 1940, encontrado no fundo de uma gaveta. Com o diário em mãos, Emily sentirá o estranhamento e a comoção causados pela leitura de uma biografia misteriosa que envolve antigos habitantes da ilha e que tem muito a ver com sua própria história.

O que eu achei: Além das comédias românticas, me descobri, principalmente depois de Cem Verões, fã dos livros com dramas familiares e romances antigos! Esse se encaixa perfeitamente nessa categoria, é um livro extremamente emocionante, tocante, mas que me deixou nervosa em vários momentos. Amei muito! Tanto é que, o livro que estou lendo atualmente é da mesma autora.

A Garota do Penhasco – Lucinda Riley
Sinopse via Skoob

A história das famílias Ryan e Lisle é um lindo conto sobre um século de mal-entendidos e rancor entre inimigos que se acreditam enganados por falcatruas financeiras. O caso de amor entre Grania Ryan e Lawrence Lisle comove por sua delicadeza e força vertiginosa que culmina em imensa tristeza. Mas, sobretudo, A Garota do Penhasco é um livro que mostra como é possível encontrar uma finalidade, um propósito, quando todas as esperanças parecem perdidas.

O que eu achei: Que livro lindo! É gigante, tem 523 páginas, mas passa super rápido, leitura fluida. Amei a escrita da Lucinda Riley. E achei incrível a riqueza de detalhes, mas que são apresentados de uma forma que não fica cansativa. São 100 anos da história de duas famílias que o destino acaba sempre unindo e separando, unindo e separando, e mesmo quando você acha que vai ficar algo sem explicar, que algum ponto passará despercebido, você se surpreende! No final, fica tudo amarradinho. Lucinda não dá ponto sem nó.

Amor Imenso – Penelope Ward
Sinopse via Skoob

Desde garoto, Justin amava Amelia, que odiava Justin desde que ele se mudou para a casa vizinha à da sua avó, em Rhode Island. Não, nada disso. Amelia também amava Justin, mas um mal-entendido o fez pensar que a garota mais incrível do mundo não correspondia ao seu amor e, pior, o odiava. Os anos se seguiram, e os dois tomaram caminhos distintos até que o destino – e um empurrãozinho de Nana, avó de Amelia – os reuniu novamente na casa onde se conheceram quando eram adolescentes. Obrigados a compartilhar o mesmo espaço, Justin – que aparece na casa de praia de Nana com a namorada – e Amelia vivem como cão e gato. Orgulhosa, a princípio ela não dá o braço a torcer ao amor que sempre sentiu pelo vizinho e reluta o quanto pode contra os encantos de um Justin, agora, mais maduro e… muito mais atraente. Será que ambos resistirão à paixão e ao desejo que os incita desde a adolescência?

O que eu achei: Até então, eu tinha lido livros que continham cenas de sexo (e não, não li 50 Tons de Cinza), mas nada parecido com esse. Fui ler por indicação de uma amiga, e adorei a leitura, é fácil, acessível, não enrola, tem vários detalhes… (de todos os tipos!) e quando percebi, estava super encantada pela história de amor do casal principal. Adorei e pretendo ler outros da mesma autora. Vale dizer, se é que não deu pra entender: é beeem picante.

Becky Bloom em Hollywood – Sophie Kinsella
Sinopse via Skoob

Los Angeles, reduto das celebridades mais famosas do mundo, de estilo de vida enlouquecedor e perdulário, cenário perfeito para que Rebecca Brandon (ex-Bloom) possa realizar suas fantasias mais glamorosas. E é para lá que ela e a família vão quando seu marido é contratado para cuidar da carreira da famosa atriz Sage Seymour – e para Becky isso é um sinal de que ela está destinada a ser produtora de moda da badaladíssima celebridade e, quem sabe, também das maiores estrelas de Hollywood.

O que eu achei: Se já sou suspeita quando falo na Sophie, sou mais ainda quando falo da Becky. Além de me identificar com ela em vários momentos, amo demais essa personagem. Seus livros me trazem uma sensação aconchegante, aquela sensação de estar em casa, sabe? E são muuuito engraçados. Em Los Angeles, Becky se mete em cada história… e aqui fica super evidente o quanto ela viaja na maionese!

Becky Bloom ao Resgate – Sophie Kinsella
Sinopse via Skoob

Hollywood se mostrou cheia de surpresas, mas agora Becky Brandon (nascida Bloomwood), sua família e os principais amigos, resolveram embarcar em uma road trip até Las Vegas (em um trailer, porque a tarefa deles é muito importante, então eles precisam ficar o tempo todo juntos, para facilitar a comunicação). Isso tudo porque o pai de Becky sumiu deixando apenas um bilhete dizendo que precisava “consertar uma coisa” e reparar uma injustiça causada a um velho amigo.

O que eu achei: Já leio os livros da Becky há anos, mas como sou muito fã, prefiro não engatar um livro no outro, pra “não gastar” e ficar sem ter mais pra ler depois. Mania de leitora! Só que, nesse caso, li a sequencia imediatamente depois, porque o livro anterior não teve um final, a história ficou em aberto e precisava da continuação. E aí como uma boa sagitariana curiosa, fui correndo ler! Eu gostei, mas não amei. De todos que já li da Becky, esse foi o mais sem pé nem cabeça.

Esses foram os 14 livros lidos esse ano. Alguns valeram a pena, outros nem tanto, mas o que vale a pena mesmo é estar sempre disposto a conhecer novas histórias. Uma coisa que facilitou no final do ano, foi a aquisição do meu Kindle. Aliás, se você tem o hábito da ler, indico muito! Vamos fazer um 2021 com mais leitura?

Escrito por: Kaka Farias
compartilhe

leia também

    Pechincha Awards 2020: Os Favoritos Aleatórios
    Livros Lidos em 2020 – Lola

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *