4 de junho de 2020
No boom dos produtos de skincare uma das estrelas, com certeza, é a Vitamina C. Basta falar nesse antioxidante maravilhoso para surgirem várias dúvidas: Pra que serve? Causa acne? Posso só tomar ou preciso passar na pele?… Esse post vai te ajudar a solucionar todas essas dúvidas!!

O que é Vitamina C? 

Essa vitamina hidrossolúvel, também conhecida como ácido ascórbico, é super importante para a saúde do nosso corpo, mas nosso organismo não a produz. Por esse motivo nossa dieta alimentar tem que incluir alimentos ricos na vitamina, não pode faltar um suquinho de laranja, brócolis, morango, acerola… Tem gente que não vive, por exemplo, sem tomar um efervescente de vitamina C para prevenir resfriados. Mas só ingerir não é suficiente para que a gente perceba os benefícios na pele, é necessário fazer uso tópico. Quando passamos aquele creminho com a vitamina, a concentração na pele passa a ser de 20 a 30 vezes maior.

E quais são esses benefícios para a pele? 

São diversos! Com o tempo a nossa pele tende a perder o santo colágeno, mas a vitamina C ajuda nessa luta, ela consegue auxiliar na síntese da proteína e também dá aquela força pra evitar a perda. Sendo assim, ela atenua linhas finas e evita a formação de novas.
Sabe aquelas manchas que vão aparecendo com o passar do tempo? Seja pelo sol, seja por melasma? A vitamina C atua diretamente nelas, isso ocorre porque ela faz com que uma das enzimas que produz a melanina seja inibida. A mancha tende a clarear, e ela acaba prevenindo que novas manchas apareçam. Ela também deixa o tom da pele mais uniforme, dá aquele glow natural que a gente ama.
E já que falamos de pele iluminada… A querida vitamina C dá aquela turbinada na hidratação, deixando a pele mais viçosa, e a culpa é da barreira de proteção que ela faz, impedindo que a água vá embora da nossa cútis.
E por fim o benefício mais falado, ela é um poderoso antioxidante! E o que quer dizer isso? Todo mundo sabe que os efeitos dos raios solares + poluição fazem um mal danado pra pele, né? Eles aceleram o envelhecimento das nossas células, a querida vitamina age direto nisso, criando um escudo protetor na nossa face.

E como usar?

Vai depender do tipo de produto que você escolheu pra sua rotina e que contém a vitamina. O mercado hoje disponibiliza vários, como sabonetes de limpeza, máscaras, hidratantes, séruns… Por isso é muito importante sempre observar o modo de uso dos produtos, ali vai ter o caminho das pedras para o sucesso.
Especialistas indicam seu uso na rotina diurna, e isso se dá pelo poder antioxidante da vitamina, como ela protege a pele dos efeitos nocivos dos raios solares, fazer seu uso juntamente com o protetor solar, é certeiro. Uma coisa que encontramos em estudos é que o ácido ascórbico (forma pura da vitamina C) pode ficar até 4 dias na pele, e o que isso significa? Que dependendo do seu produto e da concentração dele (de 10% a 20%), você nem vai precisar aplicar todos os dias na face para obter os resultados esperados.

E quem tem acne, pode usar?

Com certeza essa é uma das maiores dúvidas! E a resposta é sim, pode e deve, afinal ela ajuda no combate as manchinhas e ainda tem propriedades anti-inflamatórias. O segredo para o sucesso é o tipo de produto escolhido com o componente. Dê preferência para texturas mais leves, e comece com fórmulas com uma concentração menor do ativo, a chance de começar com altas doses e o resultado ser indesejado, é bem grande (e aqui menciono meu caso real de quem nunca tinha usado vitamina C e começou com uma alta concentração de 23%. Nos primeiros dias deu tudo certo, mas em seguida fiquei cheia de espinhas).

E essa história de quantidade de Vitamina C?

Pois é, cada produto tem uma formulação diferente, não só no que diz respeito aos ingredientes, mas também na quantidade de cada um deles. E quando falamos de vitamina C isso é ainda mais importante. Estudos mostram que fórmulas com mais de 20% do ativo não são tão benéficas para a pele, isso porque a nossa pele só absorve até 20% da vitamina, o que vem depois disso pode até prejudicar a coitada. Sendo assim é sempre bom ficar atenta na quantidade do ativo na sua fórmula.
Outro ponto é que sempre que iniciamos um tratamento novo, com componentes estrela que a nossa pele não está habituada, é bom dar o primeiro passo com fórmulas com uma menor concentração do ativo, e gradualmente ir aumentando. Assim a pele vai acostumando aos poucos e os resultados são só benéficos!

Posso misturar a Vitamina C com outros ativos?

Claro! Alguns até deve, afinal nesses casamentos de sucesso seus benefícios são potencializados. Listamos alguns:
  • Ácido Hialurônico – Lembra que falamos sobre o potencial de hidratação da vitamina C? Pois é, usando ela juntamente com esse outro ativo rei das águas, o colágeno da pele fica ainda mais protegido, e o que for produzido vai ter ainda mais qualidade!
  • Resveratrol – Outro poderoso antioxidante que utilizado juntamente com a vitamina faz o escudo de proteção da pele contra os efeitos da poluição e dos raios solares ser ainda mais potente.
  • Vitamina E – A união dessas duas vitaminas é só sucesso, enquanto uma sintetiza o colágeno, a outra faz com que a ligação entre fibras de colágeno se mantenha forte.

E com o que não combinar?

Nem todos os casamentos dão certo, aqui não seria diferente. Misturar a vitamina com alguns ativos faz com que os resultados de um neutralizem os resultados de outro, listamos alguns:
  • Niacinamida – Além de se anularem, a sua combinação pode sensibilizar a pele.
  • Peptídeos – Não é recomendado seu uso em uma mesmo rotina, por se neutralizarem, mas nada impede que um seja usado pela manhã e outro a noite.
Algumas vezes em uma mesma fórmula podemos encontrar niacinamida e vitamina C, mas não convém misturarmos em uma mesma rotina um produto que tenha como ingrediente estrela a vitamina e outro que tenha como ingrediente estrela, a niacinamida.

E os derivados?

Como o ácido ascórbico é muito frágil, dissolve facilmente em água e oxida rapidamente quando exposto a luz e/ou ao ar, os laboratórios passaram a desenvolver os derivados de vitamina C. Esses novos componentes permitem seus usos em variadas fórmulas, coisa que o ácido ascórbico limitava.
Fizemos uma pesquisa para descobrir quais derivados são mais comuns e compartilhamos aqui:
  • Ascorbyl Palmitate
  • Magnesium Ascorbyl Phosphate
  • Sodium Ascorbyl Phosphate
  • Tetrahexyldecyl Ascorbate
  • Ascorbyl Glucoside
O que descobrimos, lendo alguns artigos, é que os derivados não tem menos eficácia do que a forma mais pura de vitamina C. O que ocorre é que eles são mais versáteis quando se trata de fórmulas, permitindo que a base do produto possa ser diferente (aquosa por exemplo), a estabilidade do produto possa ser maior e muitas vezes diminui a irritabilidade na pele (o ácido ascórbico, dependendo da concentração pode irritar).
Duvido você terminar esse post sem querer ir atrás da sua vitamina C própria!
Conseguimos sanar todas as suas dúvidas? Ficou com alguma? Conta pra gente aqui nos comentários! E se você quiser post completo sobre algum outro ativo importante, pede que a gente atende.
Referências para esse post:

Escrito por: Lola Farias
compartilhe

leia também

    Rainha Convidada de Outubro: Paulinha e Nina do @found.sp
    Rainha Convidada de Setembro: Linda Kramer, do @lindakramerr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um comentário